Central Farma

Fechar

Buscar

Pressione ¨OK¨ para buscar

Ref.
5171(6150)

ZMA - Zinco, Magnésio e Vitamina B6

Avaliações

De: R$ 25,00Por: R$ 22,90ou X de

Economia de R$ 2,10

Comprar
Acumule R$
Pontos Fidelidade:
de bônus para próxima compra!
  • Descrição

    ZMA - Zinco, Magnésio e Vitamina B6


    ZMA, manipulado com alto padrão de qualidade pela Central Farma, é um grande aliado da saúde e do desempenho físico:



    1. CONTRIBUI PARA A OTIMIZAÇÃO DA PERFORMANCE ESPORTIVA;

    2. FAVORECE A RECUPERAÇÃO PÓS TREINO;

    3. COLABORA PARA PROMOVER AUMENTO DA RESISTÊNCIA FÍSICA;

    4. AUXILIA NO GANHO DE MASSA MAGRA;

    5. AJUDA A AUMENTAR A FORÇA;

    6. BENEFICIA A SAÚDE DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL;

    7. AJUDA A MANTER O FUNCIONAMENTO METABÓLICO ADEQUADO;

    8. CONTRIBUI PARA A MELHORA DA RESISTÊNCIA IMUNOLÓGICA.


      O ZMA é um suplemento vitamínico mineral que inclui zinco, magnésio e piridoxina, também conhecida como vitamina B6. É voltado principalmente para a otimização da performance esportiva. Estes nutrientes participam de inúmeras atividades metabólicas e contribuem para a melhora de processos de  recuperação e aumento da resistência muscular, força, síntese proteica e ganho de massa magra, além de vários outros benefícios.  


    O QUE É ZINCO?


      Zinco é um elemento essencial envolvido em centenas de atividades biológicas, pois está presente como constituinte integral de proteínas e cofator enzimático em mais de 300 reações bioquímicas. A presença desse mineral é fundamental para processos como a síntese e degradação de ácidos nucleicos (DNA, RNA), carboidratos, proteínas e gorduras. Além disso, influencia inúmeras respostas fisiológicas, proliferação e diferenciação celular, interação entre hormônios e receptores, percepção de características organolépticas, como gustação e olfação, sendo também essencial para o funcionamento adequado do sistema imunológico, crescimento e desenvolvimento de tecidos e outras estruturas do corpo.  


    O QUE O ZINCO FAZ?


      A suplementação pode ser extremamente benéfica para combater sintomas da gripe, resfriado e arespiratórios, ajuda a prevenir doenças autoimunes, tais como lúpus eritematoso, artrite reumatóide, entre outras. Além disso, níveis adequados de zinco favorecem o processo de cicatrização de feridas, auxilia na recuperação e prevenção de quadros como infecções da garganta e no controle de problemas oculares e acneicos. A deficiência de zinco tem sido associada a uma resposta imunológica menor em pessoas mais velhas. Novamente, o zinco complementar pode ser um remédio viável. Em um estudo com 118 residentes em uma casa de repouso saudáveis, mas idosos, na Itália, pesquisadores constataram que os que receberam 25 mg de zinco diariamente por três meses desenvolveram sistemas imunológicos mais fortes. Ao impulsionar o sistema imunológico, o zinco pode proteger também as contra as infecções fúngicas e diversas desordens infecciosas, tais como conjuntivites e pneumonia. Também possui propriedades antiinflamatórias.  


    POR QUE TOMAR ZINCO?


    Resfriados e gripes: Quando tomado adequadamente nos primeiros sinais de doença, comprimidos de zinco podem minimizar a duração e gravidade de sintomas de gripes e resfriados.

    Pesquisas indicam que o zinco pode realmente destruir o vírus da gripe, cortando a duração de uma infecção quase pela metade. Em um estudo, resfriados comuns desapareceram aproximadamente três dias antes em participantes que chuparam as pastilhas de zinco a cada duas horas em vez de uma pastilha de placebo.

    Apenas o zinco na forma de gluconato de zinco, ascorbato, ou glicinato combaterão um resfriado, portanto, escolha seu produto cuidadosamente.

    Evite pastilhas que contêm sorbitol, manitol, ou ácido cítrico, pois estes químicos, quando combinados com a saliva, fazem do zinco ineficaz.


    Ulceras bucais e garganta dolorida: pastilhas de zinco não parecem apenas impulsionar sua resistência a úlceras bucais, mas também faz com que curar mais depressa, se aparecerem. As pastilhas podem suavizar uma garganta dolorida que está ameaçando se desenvolver como resultado de um resfriado.


    Feridas cutâneas, eczema, rosácea, queimaduras, e outras irritações: O zinco repara a camada da camada superior em parte ajudando a processar os ácidos graxos essenciais que encorajam a cicatrização. Adicionar suplementos de zinco à sua dieta pode levar a uma recuperação mais eficiente de queimaduras, psoríase, rosácea, hemorroidas, e eczema, especialmente se a área afetada não estiver cicatrizando direito. O corpo também requer nutrientes como zinco para ajudar a reparar a pele queimada e reforçar a resposta imunológica.


    Acne: Em alguns estudos, zinco foi associado à saúde da pele porque favorece o bom funcionamento do sistema imunológico, reduz a inflamação, e promove níveis de hormônios saudáveis. O primeiro estudo relacionando acne e zinco foi realizado na década de 1970.

    A partir dele, foi possível observar que pacientes acometidos pela acne apresentavam deficiência deste mineral e que em pacientes com quadros graves de acne vulgar inflamatória possuíam níveis de zinco ainda mais baixos. Embora a atividade do zinco na terapia anti acneica não seja completamente compreendida, relatos na literatura evidenciam seu envolvimento em diversos mecanismos, incluindo a redução da produção de sebo e modulação das inflamações de pele.


    Problemas oculares: O Zinco parece impulsionar a eficácia da vitamina A, um nutriente bem conhecido por sua função para manter os olhos saudáveis. Além disso, o zinco exerce um papel essencial no funcionamento da retina e da área sensível à luz conhecida como a mácula que fica dentro da retina.

    Suplementos demonstraram desacelerar a perda da visão em pessoas com degeneração macular, uma causa comum da cegueira em pessoas com mais de 50 anos de idade. Sintomas da condição inflamatória do olho conhecida como conjuntivite também podem ser reduzidas através da suplementação adequada de zinco.


    Diabetes: Por contribuir com a atividade da insulina (hormônio responsável pela regulação dos níveis de açúcar no sangue), suplementos de zinco podem favorecer o metabolismo glicêmico (a


    Nutrição do cabelo: Zinco, junto com outras vitaminas e minerais, promove o crescimento do cabelo. Pode mesmo ajudar a desacelerar a queda de cabelo e fragilidade, particularmente se os problemas forem devido a uma glândula tiroide com subatividade. Benefícios extras são derivados de combinar zinco com cobre, como este mineral é um ingrediente essencial na melanina, um pigmento natural do cabelo.


    Consumo indicado de zinco - Caso haja Carencia do Zinco: Uma grave deficiência de zinco é rara em países desenvolvidos. Mas mesmo uma deficiência moderada neste mineral pode resultar em uma série de doenças, de maior risco de resfriados e gripe à cicatrização prejudicada de feridas e uma olfação reduzida.

    Doenças da pele como eczema, acne, e psoríase podem ocorrer. Baixas contagens de esperma podem ocorrer. A tolerância ao açúcar no sangue (glicose) pode ser comprometida, com um risco aumentado associado de diabete. Além disso, com o passar do tempo, pode ocorrer uma imunidade prejudicada.


    Se consumir muito zinco: o Zinco em quantias maiores que 200 mg por dia podem causar náusea, vômito e diarreia. Tomar 100 mg por dia em forma de suplemento por longos períodos pode resultar em problemas, incluindo níveis reduzidos de HDL (colesterol bom) e função reduzida do sistema imunológico.  


    MAGNÉSIO


    O Magnésio é um dos íons mais abundantes dentro das células humanas. Funciona como cofator enzimático, de modo que contribui para a função adequada dos nervos e músculos, formação óssea, metabolismo energético, modulação do perfil lipídico (gordura no sangue) e glicêmico (açúcar no sangue), participa do controle de íons e diversas outras funções bioquímicas.   Juntamente com o zinco, o magnésio influencia o eixo  hormonal IGF (fatores de crescimento semelhantes à insulina). Considerando o importante papel anabólico mediado pelo IGF, envolvido no crescimento e arquitetura óssea durante a infância e adolescência, ganho de força e massa muscular, é possível perceber a importância da manutenção dos níveis adequados destes minerais para o desenvolvimento corporal, performance esportiva, entre outras funções.    A deficiência de magnésio, denominada hipomagnesemia leve ou moderada é geralmente subclínica, ou seja, geralmente não desencadeia sintomas. Quando ocorrem, as manifestações são de impacto expressivo, como espasmos musculares, arritmia cardíaca e convulsões. Também interfere no funcionamento adequado do sistema nervoso central, pode aumentar o risco de desenvolvimento de depressão e outros transtornos de humor. Pesquisas de 1999-2000 e 1998-94 do Departamento de Saúde e Nutrição Nacional sugerem que os adultos mais velhos são mais propensos a apresentar carência de magnésio em relação a adultos mais jovens, uma vez que o envelhecimento costuma causar redução nos níveis de absorção e aumento da excreção renal.Estudos associam níveis elevados de magnésio a maior sobrevivência de pacientes submetidos à hemodiálise, melhora da capacidade de aprendizagem e funcionamento adequado do sistema imunológico.  


    Piridoxina (vitamina B6) 


    A Piridoxina atua como cofator de aproximadamente 60 enzimas, das quais a maioria está envolvida no metabolismo de aminoácidos. Essa vitamina está relacionada à síntese de neurotransmissores como dopamina, adrenalina, serotonina e histamina, síntese e degradação de lipídeos e proteínas, formação das hemácias (células sanguíneas responsáveis pelo transporte de oxigênio), proteção antioxidante e manutenção da saúde visual.

    Além disso, também exerce atividades importantes para a formação de massa muscular, geração de energia biológica, funções cardíacas e cognitivas, além da manutenção da saúde da pele e mucosas.    

  • Especificação

    Composição

    ComposiçãoZinco aspartato 7mg, Magnésio aspartato 125mg, vitamina B6 1,25mg

    Modo de Usar

    RecomendaçõesRecomenda-se 1 cápsula antes do treino ou antes de dormir.

    ADVERTÊNCIA IMPORTANTE

    Gestantes, nutrizes (mulheres amamentando), menores de 12 anos e pessoas com problemas de saúde preexistentes devem buscar orientação de um profissional habilitado antes de consumir este produto.

    Em caso de hipersensibilidade a algum dos componentes da formulação, interromper o uso do produto e consultar o médico.

    Não ultrapassar a dose diária recomendada.

    Manter o produto fora do alcance de crianças.

    Armazenar em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade.

    Não consumir o produto fora do prazo de validade indicado na embalagem.

    Advertências

    AdvertênciasPessoas com problemas de saúde preexistentes devem consultar o médico antes de consumir o produto.

Aproveite e compre junto

zma

ZMA - Zinco, Magnésio e Vitamina B6

+ aminnu-tangerina-10g-10un

AMINNU Tangerina 10G 10 Sachês

= Por apenas 6x de R$ 17,96
Valor total: R$ 107,80

Comprar junto

Veja mais Saúde

zma

ZMA - Zinco, Magnésio e Vitamina B6

+ coenzima-q10-com-vitaminas-pote-com-60-softcaps-de-600mg

COENZIMA Q10 COM VITAMINAS 60 softcaps de 600mg

= Por apenas 6x de R$ 23,13
Valor total: R$ 138,80

Comprar junto

Veja mais Saúde


ZMA - Zinco, Magnésio e Vitamina B6


ZMA, manipulado com alto padrão de qualidade pela Central Farma, é um grande aliado da saúde e do desempenho físico:



  1. CONTRIBUI PARA A OTIMIZAÇÃO DA PERFORMANCE ESPORTIVA;

  2. FAVORECE A RECUPERAÇÃO PÓS TREINO;

  3. COLABORA PARA PROMOVER AUMENTO DA RESISTÊNCIA FÍSICA;

  4. AUXILIA NO GANHO DE MASSA MAGRA;

  5. AJUDA A AUMENTAR A FORÇA;

  6. BENEFICIA A SAÚDE DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL;

  7. AJUDA A MANTER O FUNCIONAMENTO METABÓLICO ADEQUADO;

  8. CONTRIBUI PARA A MELHORA DA RESISTÊNCIA IMUNOLÓGICA.


  O ZMA é um suplemento vitamínico mineral que inclui zinco, magnésio e piridoxina, também conhecida como vitamina B6. É voltado principalmente para a otimização da performance esportiva. Estes nutrientes participam de inúmeras atividades metabólicas e contribuem para a melhora de processos de  recuperação e aumento da resistência muscular, força, síntese proteica e ganho de massa magra, além de vários outros benefícios.  


O QUE É ZINCO?


  Zinco é um elemento essencial envolvido em centenas de atividades biológicas, pois está presente como constituinte integral de proteínas e cofator enzimático em mais de 300 reações bioquímicas. A presença desse mineral é fundamental para processos como a síntese e degradação de ácidos nucleicos (DNA, RNA), carboidratos, proteínas e gorduras. Além disso, influencia inúmeras respostas fisiológicas, proliferação e diferenciação celular, interação entre hormônios e receptores, percepção de características organolépticas, como gustação e olfação, sendo também essencial para o funcionamento adequado do sistema imunológico, crescimento e desenvolvimento de tecidos e outras estruturas do corpo.  


O QUE O ZINCO FAZ?


  A suplementação pode ser extremamente benéfica para combater sintomas da gripe, resfriado e arespiratórios, ajuda a prevenir doenças autoimunes, tais como lúpus eritematoso, artrite reumatóide, entre outras. Além disso, níveis adequados de zinco favorecem o processo de cicatrização de feridas, auxilia na recuperação e prevenção de quadros como infecções da garganta e no controle de problemas oculares e acneicos. A deficiência de zinco tem sido associada a uma resposta imunológica menor em pessoas mais velhas. Novamente, o zinco complementar pode ser um remédio viável. Em um estudo com 118 residentes em uma casa de repouso saudáveis, mas idosos, na Itália, pesquisadores constataram que os que receberam 25 mg de zinco diariamente por três meses desenvolveram sistemas imunológicos mais fortes. Ao impulsionar o sistema imunológico, o zinco pode proteger também as contra as infecções fúngicas e diversas desordens infecciosas, tais como conjuntivites e pneumonia. Também possui propriedades antiinflamatórias.  


POR QUE TOMAR ZINCO?


Resfriados e gripes: Quando tomado adequadamente nos primeiros sinais de doença, comprimidos de zinco podem minimizar a duração e gravidade de sintomas de gripes e resfriados.

Pesquisas indicam que o zinco pode realmente destruir o vírus da gripe, cortando a duração de uma infecção quase pela metade. Em um estudo, resfriados comuns desapareceram aproximadamente três dias antes em participantes que chuparam as pastilhas de zinco a cada duas horas em vez de uma pastilha de placebo.

Apenas o zinco na forma de gluconato de zinco, ascorbato, ou glicinato combaterão um resfriado, portanto, escolha seu produto cuidadosamente.

Evite pastilhas que contêm sorbitol, manitol, ou ácido cítrico, pois estes químicos, quando combinados com a saliva, fazem do zinco ineficaz.


Ulceras bucais e garganta dolorida: pastilhas de zinco não parecem apenas impulsionar sua resistência a úlceras bucais, mas também faz com que curar mais depressa, se aparecerem. As pastilhas podem suavizar uma garganta dolorida que está ameaçando se desenvolver como resultado de um resfriado.


Feridas cutâneas, eczema, rosácea, queimaduras, e outras irritações: O zinco repara a camada da camada superior em parte ajudando a processar os ácidos graxos essenciais que encorajam a cicatrização. Adicionar suplementos de zinco à sua dieta pode levar a uma recuperação mais eficiente de queimaduras, psoríase, rosácea, hemorroidas, e eczema, especialmente se a área afetada não estiver cicatrizando direito. O corpo também requer nutrientes como zinco para ajudar a reparar a pele queimada e reforçar a resposta imunológica.


Acne: Em alguns estudos, zinco foi associado à saúde da pele porque favorece o bom funcionamento do sistema imunológico, reduz a inflamação, e promove níveis de hormônios saudáveis. O primeiro estudo relacionando acne e zinco foi realizado na década de 1970.

A partir dele, foi possível observar que pacientes acometidos pela acne apresentavam deficiência deste mineral e que em pacientes com quadros graves de acne vulgar inflamatória possuíam níveis de zinco ainda mais baixos. Embora a atividade do zinco na terapia anti acneica não seja completamente compreendida, relatos na literatura evidenciam seu envolvimento em diversos mecanismos, incluindo a redução da produção de sebo e modulação das inflamações de pele.


Problemas oculares: O Zinco parece impulsionar a eficácia da vitamina A, um nutriente bem conhecido por sua função para manter os olhos saudáveis. Além disso, o zinco exerce um papel essencial no funcionamento da retina e da área sensível à luz conhecida como a mácula que fica dentro da retina.

Suplementos demonstraram desacelerar a perda da visão em pessoas com degeneração macular, uma causa comum da cegueira em pessoas com mais de 50 anos de idade. Sintomas da condição inflamatória do olho conhecida como conjuntivite também podem ser reduzidas através da suplementação adequada de zinco.


Diabetes: Por contribuir com a atividade da insulina (hormônio responsável pela regulação dos níveis de açúcar no sangue), suplementos de zinco podem favorecer o metabolismo glicêmico (a


Nutrição do cabelo: Zinco, junto com outras vitaminas e minerais, promove o crescimento do cabelo. Pode mesmo ajudar a desacelerar a queda de cabelo e fragilidade, particularmente se os problemas forem devido a uma glândula tiroide com subatividade. Benefícios extras são derivados de combinar zinco com cobre, como este mineral é um ingrediente essencial na melanina, um pigmento natural do cabelo.


Consumo indicado de zinco - Caso haja Carencia do Zinco: Uma grave deficiência de zinco é rara em países desenvolvidos. Mas mesmo uma deficiência moderada neste mineral pode resultar em uma série de doenças, de maior risco de resfriados e gripe à cicatrização prejudicada de feridas e uma olfação reduzida.

Doenças da pele como eczema, acne, e psoríase podem ocorrer. Baixas contagens de esperma podem ocorrer. A tolerância ao açúcar no sangue (glicose) pode ser comprometida, com um risco aumentado associado de diabete. Além disso, com o passar do tempo, pode ocorrer uma imunidade prejudicada.


Se consumir muito zinco: o Zinco em quantias maiores que 200 mg por dia podem causar náusea, vômito e diarreia. Tomar 100 mg por dia em forma de suplemento por longos períodos pode resultar em problemas, incluindo níveis reduzidos de HDL (colesterol bom) e função reduzida do sistema imunológico.  


MAGNÉSIO


O Magnésio é um dos íons mais abundantes dentro das células humanas. Funciona como cofator enzimático, de modo que contribui para a função adequada dos nervos e músculos, formação óssea, metabolismo energético, modulação do perfil lipídico (gordura no sangue) e glicêmico (açúcar no sangue), participa do controle de íons e diversas outras funções bioquímicas.   Juntamente com o zinco, o magnésio influencia o eixo  hormonal IGF (fatores de crescimento semelhantes à insulina). Considerando o importante papel anabólico mediado pelo IGF, envolvido no crescimento e arquitetura óssea durante a infância e adolescência, ganho de força e massa muscular, é possível perceber a importância da manutenção dos níveis adequados destes minerais para o desenvolvimento corporal, performance esportiva, entre outras funções.    A deficiência de magnésio, denominada hipomagnesemia leve ou moderada é geralmente subclínica, ou seja, geralmente não desencadeia sintomas. Quando ocorrem, as manifestações são de impacto expressivo, como espasmos musculares, arritmia cardíaca e convulsões. Também interfere no funcionamento adequado do sistema nervoso central, pode aumentar o risco de desenvolvimento de depressão e outros transtornos de humor. Pesquisas de 1999-2000 e 1998-94 do Departamento de Saúde e Nutrição Nacional sugerem que os adultos mais velhos são mais propensos a apresentar carência de magnésio em relação a adultos mais jovens, uma vez que o envelhecimento costuma causar redução nos níveis de absorção e aumento da excreção renal.Estudos associam níveis elevados de magnésio a maior sobrevivência de pacientes submetidos à hemodiálise, melhora da capacidade de aprendizagem e funcionamento adequado do sistema imunológico.  


Piridoxina (vitamina B6) 


A Piridoxina atua como cofator de aproximadamente 60 enzimas, das quais a maioria está envolvida no metabolismo de aminoácidos. Essa vitamina está relacionada à síntese de neurotransmissores como dopamina, adrenalina, serotonina e histamina, síntese e degradação de lipídeos e proteínas, formação das hemácias (células sanguíneas responsáveis pelo transporte de oxigênio), proteção antioxidante e manutenção da saúde visual.

Além disso, também exerce atividades importantes para a formação de massa muscular, geração de energia biológica, funções cardíacas e cognitivas, além da manutenção da saúde da pele e mucosas.    

Composição

ComposiçãoZinco aspartato 7mg, Magnésio aspartato 125mg, vitamina B6 1,25mg

Modo de Usar

RecomendaçõesRecomenda-se 1 cápsula antes do treino ou antes de dormir.

ADVERTÊNCIA IMPORTANTE

Gestantes, nutrizes (mulheres amamentando), menores de 12 anos e pessoas com problemas de saúde preexistentes devem buscar orientação de um profissional habilitado antes de consumir este produto.

Em caso de hipersensibilidade a algum dos componentes da formulação, interromper o uso do produto e consultar o médico.

Não ultrapassar a dose diária recomendada.

Manter o produto fora do alcance de crianças.

Armazenar em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade.

Não consumir o produto fora do prazo de validade indicado na embalagem.

Advertências

AdvertênciasPessoas com problemas de saúde preexistentes devem consultar o médico antes de consumir o produto.

Avaliações dos consumidores

De: R$ 25,00Por: R$ 22,90ou X de

Economia de R$ 2,10

Comprar